VII 26/04/18  
  ECONOMIA  
Publicado em 10/11/15 11:20:55 | EBC

  Conheça alternativas para aplicar seu dinheiro.
  A poupança não está rendendo e com a inflação estamos perdendo dinheiro.
 
Fotos: Reprodução  
 
   
 

A prosa de hoje vai para a prezada pessoa ouvinte cidadã que tem um dinheiro guardado e quer sair da caderneta de poupança, porque ela está rendendo abaixo da inflação, e deseja partir para alguma coisa que tenha a mesma tranquilidade, mas com rendimento melhor.Não importa que tenha R$ 100 ou R$ 100 mil. Começo por onde:

Sonora: "Procurar fazer alguma plantação para o futuro. E o que é mais importante: a gente está aplicando não só, por exemplo, em poupança, que é a tradicional das pessoas, porque já não é mais um bom investimento, mas pensar em alternativas."


Palavra do nosso convidado, o professor de Finanças da Federação Brasileira de Bancos, Ricardo Escolá. E já aproveito uma dúvida mandada por um ouvinte que ouviu falar que pode investir o seu dinheiro em ouro. Em lingote, ouro de verdade, ou em papel, faz diferença, é seguro, rende mais do que a poupança, preciso de pouco ou muito dinheiro? 

Sonora: "O ouro é um ativo muito forte na época de crise. Ouro é ouro em qualquer tempo, no Brasil, na Alemanha, na Suiça, nos Estados Unidos, na Índia, na China. É um ativo que não tem grandes valorizações. Então numa época de economia normal realmente o ouro não é um bom investimento. Mas nessa época é maravilhoso, porque pelo menos te garante o poder de recompra."

Agora tem uma coisa, professor, uma palavra que a poupança tradicional sempre deu, que é a confiança. Ter certeza que o dinheiro vai render e, o principal, a gente não vai perder. Porque de acordo com o lugar onde a gente coloca para investir, pode um dia até perder, né?

Sonora: "Uma aplicação que é muito querida do povo brasileiro, que é a poupança, é a que menos rende em qualquer circunstância. Porque nossa inflação está muito elevada e as demais possibilidades estão melhores do que fazer uma aplicação que rende 6% ao ano mais variação baseada, não na Selic, mas em uma taxa que é reduzida ainda."

Só para fechar a prosa, professor Ricardo Escolá, da Febraban. Primeiro, esta história da cadernerta de poupança se esvaziando, até porque está rendendo menos do que a inflação, o que no fundo quer dizer que a gente perde dinheiro. Mas isto não está prejudicando, então, os programas onde o dinheiro da poupança é aplicado pelo governo, como na construção de casa própria?

Sonora: "Com certeza. O fato de a poupança estar sendo esvaziada, vai ter uma séria consequência, por exemplo, na parte de aplicação dos bancos. Os recursos de poupança, em sua maioria, são destinados a créditos imobiliários, que é uma das grandes carências do país."

Agora, fechando mesmo, por causa do tempo. E este tal de Títulos Públicos, do Tesouro Nacional, é complicado, precisa de muito dinheiro, rende bem, paga imposto, como é que funciona?

Sonora: "Ter título público é uma coisa muito simples. Basta você procurar o banco ou uma corretora, pedir que a instituição te cadastre no Tesouro Direito e você mesmo vai aplicando pequenos valores. Você pode aplicar R$ 100, R$ 200. O quê que é bacana? Todo mês separar uma parte e aplicar em títulos, por exemplo."

Obrigado pelos esclarecimentos, professor Ricardo Escolá. 

Sonora: "Eu acho que o recado maior nessa situação de hoje é estar alerta, evitar gastos e procurar sempre guardar o máximo possível, porque são tempos pesados que nós vamos passar. Não sei se vai ser um ano, dois, três ou mais, mas o importante é estar preparado para a hora que virar ter oportunidade de aproveitar."

Se o ouvinte tiver dúvidas, mande email para a gente: emconta@ebc.com.br

Trocando em Miúdo: Programete sobre temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É publicado de segunda a sexta-feira.

* Este programete é uma reprise. A edição original foi veiculada em julho deste ano.

 
 
 

 
 
 
 
  Veja Também  
 
 
  Câmara devolve 12 milhões de reais ao executivo  
 
   
 
  Paraná tem a segunda menor taxa de desemprego do País, mostra IBGE  
 
   
 
  BB tem lucro líquido de R$ 3,1 bilhões no terceiro trimestre de 2015  
 
   
 
  Entenda as novas regras para aposentadoria  
 
   
 
  Dilma sanciona com vetos lei que cria novas regras para aposentadoria  
 
   
 
  Empresários de SJP aprendem como enfrentar crise com dicas de um campeão  
 
   
 
   
  Edições Impressas  
   
 
   
 
 
Art&Moda Cotidiano Economia Educação Entretenimento HumorCego Lazer Lex Column Tecnologia
Poderosa Teen Política Vida Social
Economia
Editorial
Malas Prontas
Mercado Imobiliário
OAB SJP
Política SJP
Tecnologia
Viver Saúde
       

Jornalcoracaodeestudante.com.br

2009-2015. Todos os direitos reservados. RFS Comunicações.
Página Inicial  |  Expediente  |  Anuncie no site JCE  |  Seja nosso Colaborador  |  Comunicar Erro  |  Fale com o JCE
 
Criação de Sites Curitiba| Construção de Sites Curitiba| Loja Virtual Curitiba| Ecommerce Curitiba| www.bk27.com.br