VII 18/07/18  
  COTIDIANO  
Publicado em 10/11/15 09:53:40 | PM CTB

  Curitiba atinge meta e consegue diagnóstico de 94% dos casos de HIV/AIDS
  A meta faz parte de um objetivo proposto pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS
 
Fotos: Reprodução  
 
   
 

Programas da Prefeitura que facilitam exame e diagnóstico rápido ajudaram Curitiba a atingir um dos desafios no combate à aids, ao diagnosticar 94% dos casos estimados de pessoas vivendo com HIV/aids na cidade. A Secretaria Municipal da Saúde estima que existam hoje, na cidade, 13.388 pessoas convivendo com o vírus. Destas, 13.146 foram diagnosticadas. A meta faz parte de um objetivo proposto pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/aids (Unaids/ONU) para erradicar a epidemia até 2030. Esse compromisso foi efetivado com a Declaração de Paris, em dezembro do ano passado, na França, da qual Curitiba foi uma das signatárias.

Dentro desse acordo – assinado por cidades como Curitiba, Salvador, Amsterdam, Genebra, Nova Deli, Kingston, Maputo, Porto Príncipe, Bangkok, Argel, Bucareste, Casablanca, Dakar e Paris –, a estratégia apresentada estabelece que, até 2020, seja atingida a meta de 90-90-90. Cada “90” é um dos componentes dessa meta. Ou seja, que 90% dos infectados pelo HIV sejam diagnosticados – item que Curitiba já conseguiu cumprir. Entre os diagnosticados, que 90% estejam em tratamento e que 90% dos pacientes tratados tenham carga viral indetectável (ou seja, um nível baixo que faz com que a doença não seja detectável em exame).

Com relação aos outros dois parâmetros, entre os diagnosticados com HIV em Curitiba, 47% estão em tratamento. Destes, 75% já apresentam carga viral indetectável. O secretário municipal da Saúde, César Monte Serrat Titton, destaca que esta é a primeira vez que se sabe claramente o ponto de partida para atingir a meta assumida. “Foi um trabalho bastante complexo e que envolveu muitos servidores para fazer este mapeamento. Hoje sabemos que o nosso principal desafio é ampliar  o acesso e a adesão ao tratamento”, enfatiza.

Descentralização

A diretora do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Juliane Oliveira, explica que medidas para a descentralização do tratamento e diagnóstico do HIV dentro do Sistema Único de Saúde (SUS) Curitiba contribuíram para melhorar gradualmente os índices de identificação da doença na cidade, desde a década passada.

Entre as inovações em Curitiba, lembra ela, está o suporte que médicos infectologistas dos Núcleos de Atenção à Saúde (Nasfs) dão às unidades básicas de saúde, permitindo assim a realização do tratamento em várias regiões da cidade. E ainda o lançamento da plataforma on-line do projeto A Hora é Agora (www.ahoraeagora.org) que funciona como projeto-piloto para todo o País e já disponibilizou mais de 2 mil testes rápidos para o HIV a residentes em Curitiba que solicitaram o autoteste pela internet ou smartphone.

“Nos últimos quatro anos, o número de casos de infecção pelo HIV notificados tem sido maior que o número de casos de aids. Isso mostra uma tendência de diagnóstico precoce na cidade e aumenta a possibilidade de início rápido do tratamento com antirretrovirais [medicamentos para o tratamento contra o vírus da aids]”, salienta a diretora.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica dos Agravos Crônicos Transmissíveis, Liza Bueno Rosso, observa que ao se avaliar a distribuição por sexo, a maioria dos casos registrados de aids ocorre entre homens (69%). Segundo ela, a faixa etária de 30 a 39 anos é a que concentra o maior número de casos. Porém, o que chama a atenção na faixa etária de 20 a 29 anos é a tendência de crescimento do número de casos entre os homens. Liza cita que em 2007 foram 94 casos. Já em 2014, 298 casos, número três vezes maior. “No sexo feminino, o número de casos nesta faixa etária mostra uma estabilidade”, destaca.

 
 
 

 
 
 

 
 
 
 
  Veja Também  
 
 
  Taxistas do aeroporto recepcionam passageiros com rosas  
 
   
 
  TAXISTA DO BRASIL ENTREGAM DOSSIÊ A SERGIO MORO  
 
   
 
  Motoristas do UBER podem ser multados em R$ 1.709,25 em São José dos Pinhais  
 
   
 
  Taxistas paranaenses realizam maior carreata da história da capital  
 
   
 
  Mortalidade materna caiu para quase metade no mundo em 25 anos  
 
   
 
  Produtores do litoral do PR buscam no INPI, registro de indicação de procedência, para agregar valor à produção  
 
   
 
   
  Edições Impressas  
   
 
   
 
 
Art&Moda Cotidiano Economia Educação Entretenimento HumorCego Lazer Lex Column Tecnologia
Poderosa Teen Política Vida Social
Economia
Editorial
Malas Prontas
Mercado Imobiliário
OAB SJP
Política SJP
Tecnologia
Viver Saúde
       

Jornalcoracaodeestudante.com.br

2009-2015. Todos os direitos reservados. RFS Comunicações.
Página Inicial  |  Expediente  |  Anuncie no site JCE  |  Seja nosso Colaborador  |  Comunicar Erro  |  Fale com o JCE
 
Criação de Sites Curitiba| Construção de Sites Curitiba| Loja Virtual Curitiba| Ecommerce Curitiba| www.bk27.com.br