VII 18/07/18  
  COTIDIANO  
Publicado em 04/11/15 00:17:51 | ANPC

  Visita real a Curitiba celebra 120 anos de relações entre Brasil e Japão
  O príncipe Akishino, do Japão, e sua esposa, a princesa Kiko, foram recepcionados pelo prefeito Gustavo Fruet
 
Fotos: MAURILIO CHELI  
 
   
 

A Praça do Japão, que simboliza a forte presença nipônica em Curitiba, recebeu nesta sexta-feira uma visita especial: o príncipe Akishino, do Japão, e  sua esposa, a princesa Kiko, que foram recepcionados pelo prefeito Gustavo Fruet e pela presidente da Fundação de Ação Social, Marcia Oleskovicz Fruet. A visita – que, apesar do rígido protocolo japonês, foi marcada pela simpatia do casal real – faz parte das comemorações dos 120 anos de relações diplomáticas  entre Brasil e Japão. 

Os dois casais descerraram uma placa alusiva à data. Gustavo e Márcia Fruet presentearam os membros da família real japonesa com um quadro da artista Marilene Zanchet que retrata uma araucária e com um pingente que mistura prata e pinhão, criado pela design Carol Bastos. 

Fruet contou aos jornalistas que acompanharam a cerimônia que o príncipe gostou muito dos presentes e afirmou ter duas araucárias no quintal de sua residência. De acordo com o prefeito, o príncipe também disse ter estima por Curitiba, onde seus pais – o imperador Akihito e a imperatriz Michiko – também já estiveram.

“Esta visita é um marco para Curitiba e para o Paraná. A imigração japonesa se confunde com a nossa história, que é de amizade e cooperação com o Japão”, afirmou o prefeito. Ele lembrou que a administração municipal mantém permanente cooperação com o Japão na área de desenvolvimento urbanos, envolvendo o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e a  Japan Internacional Cooperation Agency (JICA).

A comitiva japonesa foi recepcionada pela fanfarra da Escola Municipal Durival de Brito e Silva, que tocou a música Trompete Voluntário. O príncipe e a princesa também conheceram trabalhos inspirados na cultura japonesa desenvolvidos no Memorial da Imigração, localizado na própria praça. 

Ruth Ayako Sato, da Associação Nipo- Brasileira, conta que  os descendentes de japoneses que vivem em Curitiba têm  grande respeito e orgulho da família imperial. Para Noboru  Horiuchi, 85 anos, colaborador do jornal São Paulo ShimBun, a visita do casal é emocionante. “Mostra a proximidade dos dois países, das duas culturas”, disse. 

O cerimonial da visita respeitou o protocolo japonês, que estabelece restrições à aproximação do público do casal imperial. Não é permitido, por exemplo, estender a mão ou tirar fotos. Mas a princesa Kiko quebrou o protocolo na saída, cumprimentando pessoas que acompanhavam o evento, muitas delas descendentes de japoneses. A motorista de caminhão Marilin Padilha, moradora de São José dos Pinhais, foi uma das poucas pessoas que pegou na mão da princesa. “Era a única oportunidade na minha vida de ver pessoalmente um príncipe e uma princesa. Estou muito feliz. Cumprimentei a princesa e tirei fotos abraçada com o prefeito Fruet e sua esposa”, contou ela, sorridente.

A programação em Curitiba incluiu ainda um encontro com a comunidade no clube Nikkei. O casal ainda vai passar por Londrina, Maringá, Rolândia, São Paulo e Brasília.

Segundo o Consulado do Japão em Curitiba, o Brasil é o país com o maior número de imigrantes japoneses e descendentes. No Paraná são aproximadamente 150 mil pessoas, das quais 50 mil na região de Curitiba.

O príncipe e a princesa  estavam acompanhados do embaixador do Japão no Brasil, Kunio Umeda, e sua esposa, Keiko Umeda, do cônsul geral do Japão em Curitiba, Toshio Ikeda e sua esposa, Akemi Ikeda. Também participaram do evento secretários municipais, vereadores, deputados estaduais e federais.

 
 
 

 
 
 

 
 
 
 
  Veja Também  
 
 
  Taxistas do aeroporto recepcionam passageiros com rosas  
 
   
 
  TAXISTA DO BRASIL ENTREGAM DOSSIÊ A SERGIO MORO  
 
   
 
  Motoristas do UBER podem ser multados em R$ 1.709,25 em São José dos Pinhais  
 
   
 
  Taxistas paranaenses realizam maior carreata da história da capital  
 
   
 
  Mortalidade materna caiu para quase metade no mundo em 25 anos  
 
   
 
  Produtores do litoral do PR buscam no INPI, registro de indicação de procedência, para agregar valor à produção  
 
   
 
   
  Edições Impressas  
   
 
   
 
 
Art&Moda Cotidiano Economia Educação Entretenimento HumorCego Lazer Lex Column Tecnologia
Poderosa Teen Política Vida Social
Economia
Editorial
Malas Prontas
Mercado Imobiliário
OAB SJP
Política SJP
Tecnologia
Viver Saúde
       

Jornalcoracaodeestudante.com.br

2009-2015. Todos os direitos reservados. RFS Comunicações.
Página Inicial  |  Expediente  |  Anuncie no site JCE  |  Seja nosso Colaborador  |  Comunicar Erro  |  Fale com o JCE
 
Criação de Sites Curitiba| Construção de Sites Curitiba| Loja Virtual Curitiba| Ecommerce Curitiba| www.bk27.com.br